13 de set de 2010

Loucura



Nessa estrada tortuosa persisto a me iludir
Como um eterno cego vagante
Por vezes é muito fácil cair
Sigo aos trancos sem nada enxergar
Neste escuro tormento, parei-me um instante
Quando ouvi você chorar

Garoto solidão, seu olhar me disse tudo
Vi dor em sua alma e o que tem no coração
Trás no rosto olhos insanos e um sorriso mudo
Está muito mais preso do que seguro
Quando em volta de ti construiu
Esse tão alto e forte muro

Garoto solidão, também tão só me sinto
Nesta infinita e louca jornada
Sigo como um animal a ser extinto
Sei que é difícil ser o que não se é
E muito mais difícil não ser o que é
E fácil, prosseguir, também não é

Desculpe por não saber a verdade
Nem quando isso começa ou acaba
Não sei o que é realidade
E pra seguir neste caminho perdido, só nos resta o desejo
E contra a nossa loucura, meu amigo
Você me protege e eu te protejo



Leia também:
www.milacg.blogspot.com
www.terceirotres.blogspot.com
www.pedrascolor.blogspot.com
www.ssaroquinhaa.blogspot.com

2 comentários:

  1. "Sei que é difícil ser o que não se é"

    ResponderExcluir
  2. Ta bem legal esse lance temático com os outros blogs!
    Parabens pela escrita, Sergio! Ta demais!

    Vocês já pensaram na possibilidade de criar um blog comunitário de textos? Por temas? As várias pessoas que postam teriam contas de acesso e fariam essas brincadeiras por lá.
    Existe um assim de ilustração, com temas mensais: o www.tntema.blogspot.com

    ps: voltou pra Pira? Ou está aqui na cidade ainda?

    ResponderExcluir

Não tenha preguiça de digitar as letrinhas!!! hauhaua